Manchetes do dia

Defender o governo Lula contra o golpismo! Trabalhadores na Rua!


No dia 8 de janeiro, após a primeira semana do governo Lula, houve um ensaio de golpe de Estado bolsonarista.

O golpe tem a conivência não apenas do governo do Distrito Federal e de sua polícia, mas também contou com a cumplicidade do Ministério da Defesa do Governo Lula. O Ministro José Mucio, esteve nos acampamentos com os golpistas pela manhã do domingo e havia apresentado um relatório do Exército a Lula concluindo haver uma grande desmobilização dos acampamentos bolsonaristas, ou seja, orientou a baixar a guarda o que acabou favorecendo a ação golpista.

Também o aparato das Forças Armadas, do setor de inteligência (ABIN), da Polícia Federal (PF) e da Polícia Rodoviária Federal (PRF) continuam sendo uma correia de transmissão do fascismo. Por isso, não denunciaram o golpe fartamente anunciado por todos os meios bolsonaristas. Pior, não anteciparam nenhuma medida preventiva nem contiveram as caravanas. Pelo contrário, membros das Forças Armadas participaram diretamente e fizeram até selfies, fazendo pose no meio do ataque ao Congresso.

Esses fatos indicam que Lula não controla o aparato repressivo federal nem os organismos de inteligência nacional. O fato desses organismos de segurança não intervirem, de fato, é uma forma de intervirem, dando carta branca aos grupos fascistas.

Por trás desse ensaio de golpe estão não apenas os que bancaram as caravanas, ônibus, logística, ajuda de custo e hospedagens, mas também o capital financeiro, os grandes comerciantes, donos de redes de alimentação, o latifúndio, em resumo, a burguesia e o imperialismo, os bancos e a mídia, que vêm tentando sabotar o governo Lula desde seus primeiros dias com medidas econômicas como o aumento dos combustíveis.

Esse cerco empurra o governo Lula para tornar-se refém do aparato repressivo ainda sob o controle bolsonarista.

Só há uma maneira de derrotar o golpe: uma ampla mobilização popular. Só assim poderemos garantir os direitos dos trabalhadores, inclusive um aumento real do salário mínimo.

Nenhuma conciliação! Nenhuma tolerância! Nenhuma anistia ao golpismo!

O ensaio de golpe de Estado bolsonarista realizado agora em 2023 no Brasil é muito mais grave e forte que o assalto ao capitólio trompista de 2021. Trump não possuía apoio do Pentágono, os bolsonaristas contam com o apoio de um grande arco repressivo brasileiro para derrubar o governo Lula e atacar o povo.

Democracia é saúde, educação, terra, trabalho, salário real, transporte para a população trabalhadora e não a continuidade do roubo e da ameaça constante do golpismo e do fascismo bolsonarista.

Nenhum comentário