Manchetes do dia

EUA - Ucrânia x Donbass - Rússia

Contra a guerra EUA-Ucrânia contra o Donbass e a Rússia – Basta de provocações, ataques de drones a civis e assassinato de crianças!


A organização dos EUA Solidarity with Novorossiya & Antifascist na Ucrânia está realizando um protesto contra os preparativos de ataque apoiados pelos EUA / OTAN para uma nova fase da guerra no Donbass, em Nova York, no próximo sábado, 10 de abril. O LCFI e suas seções nacionais endossaram a declaração que acompanha o protesto e a própria iniciativa de protesto, e instamos outros socialistas e comunistas antiimperialistas, a fazerem o mesmo.
Declaração para o próximo protesto em Nova York

O governo de direita da Ucrânia, apoiado pelos EUA, está em guerra com o povo das repúblicas independentes de Donetsk e Lugansk na região de Donbass, na Europa Oriental, há 7 anos. 14.000 pessoas foram mortas, de acordo com as Nações Unidas. O povo de Donetsk e Lugansk vive sob o bloqueio da Ucrânia e seus aliados ocidentais. Os trabalhadores na Ucrânia sofrem repressão, desemprego e aumento de preços enquanto seu governo vende o país para Wall Street. Em 3 de abril, um ataque de drone militar ucraniano matou Vladik Shikhov, de 5 anos, e feriu sua avó de 66 anos em Aleksandrovskoye, Donetsk.

Em 4 de abril, outro ataque de drones ucranianos feriu um civil em Nikolaevka, Lugansk. Em 22 de março, um aposentado de 71 anos foi morto por um atirador de elite perto da capital Donetsk. Muitos membros da milícia do povo antifascista também foram mortos enquanto defendiam os residentes. Desde janeiro, a Ucrânia tem fortalecido suas forças militares na linha de frente do conflito. Ele usa armas proibidas, tem como alvo civis, escolas e residências, violando o direito internacional e os acordos regionais de cessar-fogo.

Batalhões de soldados afiliados a grupos neonazistas foram enviados à região, substituindo as tropas regulares do Exército ucraniano. Mas os governos ucraniano e americano e a grande mídia culpam Donetsk e Lugansk por tomarem medidas para se defender, e ameaçam a Rússia por prometer proteger as pessoas de lá se a Ucrânia invadir essas duas regiões. As administrações Trump e Biden desejam desesperadamente interromper o projeto do gasoduto Nord Stream 2, que permitiria à Alemanha e a outros países da Europa Ocidental comprar gás russo.

Crianças, idosos e outros civis em Donetsk e Lugansk são considerados alvos descartáveis por Kiev e Washington enquanto tentam provocar uma crise para lhes dar uma justificativa para continuar a expansão militar da OTAN e punir a Rússia. Nos últimos dias, os EUA e a OTAN alertaram sobre um aumento militar russo perto da fronteira com a Ucrânia, mas nunca mencionaram que um dos maiores exercícios militares liderados pelo Exército dos EUA em décadas começou e decorrerá até junho: “Defender Europe 2021”, com 28.000 soldados de 27 países operando em uma dúzia de países, dos Bálcãs ao Mar Negro.

É daí que vem o verdadeiro perigo de guerra. Nós dizemos não! As pessoas nos Estados Unidos não querem uma guerra com a Rússia para proteger os lucros do Big Oil e dos bancos americanos. Não queremos que o regime de procuração dos EUA na Ucrânia mate nossas irmãs e irmãos em Donetsk e Lugansk. Não queremos que tropas americanas sejam enviadas para lutar e morrer em outro conflito desnecessário. Precisamos acabar com a brutalidade policial racista e a violência anti-asiática.

Precisamos de dinheiro para empregos, moradia, saúde e escolas, não para a guerra. Acabar com a ajuda dos EUA ao regime de Kiev! Acabem com todas as guerras e sanções dos EUA!

Pelo fim da OTAN e pela volta das tropas para casa!

Iniciado pelo Solidariedade com Novorossiya e Antifascista na Ucrânia

Assinantes (lista em formação):

Jose Maria Sison, presidente emérito da Liga Internacional de Luta dos Povos ; Phil Wilayto, Coordenador, Campanha de Solidariedade Odessa; William Camacaro, Círculo Bolivariano Alberto Lovera; Sharon Black, Assembléia de Poder dos Povos; John Parker, Centro Harriet Tubman para Justiça Social, Los Angeles; Joe Lombardo, co-presidente nacional da United National Antiwar Coalition (UNAC) ; No Pasarán Hamburgo, Alemanha; Partido da Unidade Socialista (EUA); Jornal Struggle-La Lucha; Comitê de Ligação para a Quarta Internacional; Frente Comunista dos Trabalhadores (Brasil); Tendencia Militante Bolchevique (Argentina) Socialist Workers League (Estados Unidos); Facção Trotskista / Democratas Consistentes (Grã-Bretanha); Partido Socialista de Solidariedade (Bangladesh). 

Nenhum comentário