Manchetes do dia

Frente aos ataques fascistas do dia 8/1, cortar o mal pela raiz, cadeia para golpistas. Anistia não!


Renova Andes

A invasão facilitada de milhares de golpistas às sedes dos “três poderes” no dia 8 de janeiro de 2023, em Brasília, foi um ato de caráter golpista e viés fascistizante.

Os golpistas visavam (e visam) reverter a vontade popular expressa no segundo turno das eleições presidenciais. Neste sentido, o ataque tinha como alvo político o novo governo federal, ou seja, o mandato dado pelo povo a Lula. Assim sendo, tendo como fundamento de nossa ação como sindicato a independência e a autonomia, é necessário defender o mandato popular outorgado pelas eleições presidenciais. Na mesma direção, acusamos a responsabilidade de Bolsonaro e do bolsonarismo pela ação golpista e fascista.

Nem toda a operação golpista está clara ainda, mas por ora fracassou, para o que teve importância a reação popular, seja de repúdio generalizado, seja nos atos de todo o Brasil no dia seguinte aos ataques. É, pois, o momento de exigir do governo e das instituições uma ação mais contundente contra o fascismo e o golpismo.

É preciso punir os atos de vandalismo OBSCURANTISTA contra a vontade do povo e contra o patrimônio histórico e artístico nacional.

É preciso DESBOLSONARIZAR o Estado, começando por limpar a cadeia de comando nas polícias e nas forças armadas que, pela cumplicidade ou omissão, permitiu tudo. Após a intervenção do presidente Lula na Segurança Pública do DF e da suspensão pelo STF do governador Ibaneis, causa estranheza a permanência do ministro da Defesa, José Múcio e do comandante do Exército, diretamente responsáveis pela guarda do Palácio do Planalto.

É preciso, ainda, chegar aos financiadores desta grande operação nacional golpista, que devem ser punidos, inclusive com o CONFISCO (indisponibilidade dos bens, nos termos da lei). Apenas multas não impedirão que continuem operando para voltar a questionar o governo, como já anunciam. Não há união ou pacificação possível. É tempo de cortar o mal pela raiz.

 

Sem anistia, cadeia nos golpistas! 

De nosso lado, é preciso seguir no calendário de MOBILIZAÇÕES populares que se iniciaram em várias cidades, de modo a isolar os fascistas, tirando-os das ruas. Cadeia para os golpistas.

Do governo exigimos uma agenda imediata de MEDIDAS populares para fazer cumprir os compromissos de campanha com o povo, que é quem lhe dá a principal sustentação. Não podemos nos fiar no discurso e nos atos de aliados de Bolsonaro ainda na eleição, nem dos que apoiaram o golpismo desde 2016. Tampouco podemos aceitar a chantagem do “mercado”, que insinua que o golpismo é motivo para o governo ceder frente aos defensores da austeridade fiscal. Pelo contrário, para combater o golpismo, precisamos de mais e de melhores medidas sociais.

Por fim, é necessária uma ação unitária e contínua contra o golpismo.

 

Texto de Resolução

1.      O ANDES-SN adota a reivindicação de apuração, processo e punição dos responsáveis pelos ataques golpistas de 8 de janeiro de 2023.

2.      O ANDES-SN seguirá se somando às iniciativas e mobilizações contra o golpismo e o fascismo, adotando a bandeira “SEM ANISTIA”.

3.      O ANDES-SN trabalhará pela mais ampla unidade para derrotar o fascismo e o golpismo.

4.      O ANDES-SN afirma sua posição de respeito ao mandato dado pelo povo nas eleições de 2023.

Nenhum comentário